terça-feira, 30 de maio de 2017

Villa D'Este em Tivoli

Visite a Villa D'Este em Tivoli com guia em português


O cardeal de origem nobre e humanista, arcebispo de Milão a apenas 10 anos(!),  por uma brincadeira do destino nunca seria escolhido Papa em um conclave... mas Ippolito II D'Este (1509-1572) estava designado a entrar para a galeria dos imortais pois graças à sua origem e bom gosto, não poderia ter escolhido melhor lugar e arquiteto para a sua Villa D'Este em Tivoli!

Jardins da Villa D'Este

Quem foi o cardeal D'Este

O cardeal D'Este foi nominado governador de Tivoli em 1549 e logo iniciou a comprar diversas propriedades para anexar ao antigo convento beneditino, por sua vez antiga mansão romana, com os trabalhos dirigidos pelo genial Pirro Ligorio.


Fontana do Orgao da última bacia

 Muitos papas são hoje conhecidos por nós, graças às obras de urbanística, arquitetura e arte que comissionaram no passado, como Sisto IV (que mandou construir a Capela Sistina), Júlio II (que mandou afrescar a Capela Sistina, esculpir o famoso Moisés do seu mausoléu), e assim por diante.

Ippolito D'Este, como disse antes, não chegou a ser Papa, mas hoje em dia, quando for à  Versailles ou Vaux-Le-Vicomte, deverá pensar ao grande cardeal, pois foi ele que inspirou a construção criação destas maravilhosas mansões com jardins com a sua magnífica Villa D'Este.

Fontana do órgão vista debaixo

Fonte do Órgão vista de perto

 A arquitetura da Villa D'Este

O sonho em forma de palácio e jardins com uma quantidade estonteante de jogos de água transformam este passeio numa experiência sensorial quase lisérgica: são 51 fontes e ninfeus com 398 chafarizes, 364 jatos, 64 quedas d'água e cascatas, 220 bacias e tanques alimentados por quase 1km de tubos hidráulicos de águas do rio Aniene e pequenos afluentes.

Essa "coreografia aquática" é coordenada por uma genial "máquina hidráulica", verdadeira obraprima que funciona exclusivamente através do princípio dos vasos comunicantes. Pirro Ligorio leu Vitrúvio e Frontino, tecnologia romana de ponta, para resolver todas as questões e planejar o lindo teatro de água.

As cem fontes de Villa D'Este

Aqui vemos a água tomar inúmeras formas: em "ebulição", "tempestade", "chuva", "raios de sol" e em outros casos é combinada ao ar para imitar cantos de pássaros e animais, trombetas ou até um órgão.

Fonte do "Ovato"

Decoração do interior da Villa D'Este

Na mansão do cardeal D'Este encontramos afrescos de "velhos conhecidos" como Cesare Nebbia e Girolamo Muziano, grandes manieristas que afrescaram salões impotantes dos Museus Vaticanos e Federico Zuccari, que conhecemos da Igreja de Jesus.

Salão da Fontana


Salão de Hércules


A decoração inteira é digna de uma visita, com destaque para a Sala Tiburtina que representa a (misteriosa) origem da cidade de Tivoli com os irmãos Tiburto, Catilo e Corace que desembarcam no Lácio.

Salão do Sacrifício de Noé

Para compreender Roma são necesessários anos de estudo de arte, arquitetura e arqueologia e outros tantos anos para aprofundar este conhecimento e escrever artigos como este. Escolha uma guia profissional pois ela fará uma grande diferença na sua estadia.
Villa D'Este, Tivoli
Piazza Trento 5
Tickets inteiro: € 8,00. Tickets reduzido: € 4,00.
Abertura: das 09.00-17h no inverno e das 08.30h às 19.45h no verão
Fecho: 01 Janeiro, 25 Dezembro e segundas feiras.
Site oficial: http://www.villadestetivoli.info
Como chegar em Tivoli com os meios de transporet: veja post sobre a Villa Adriana
De carro: A24, a aproximadamente ~35km de Roma

Um comentário:

  1. Lindo Patrícia. Quero conhecer na próxima viagem. Penso se que será no outono de 2018.
    Grande abraço.

    ResponderExcluir