sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Nápoles é maravilhosa

Visitar o que Nápoles tem de melhor

Quem tem avós de Nápoles ou arredores (como meus primos Loureiro) deve ter ouvido a frase “Vedere Napoli e poi morire”: isto é, depois que você tiver visto Nápoles, pode até morrer, pois não faltará nada na sua vida, é o sentido dramático-apaixonado desta afirmação. Esta frase representa perfeitamente o amor que os napolitanos tem pela sua cidade. Mas a frase, pasmen, muito provavelmente é do grande Goethe, que visitou Nápoles no século XVIII!

Capela de São Severo

O monte no qual foi fundada a cidade grega “Parthenope” no VII século a.C. já era famoso na antiguidade pela sua beleza com o Vesúvio, na perfeição deste recorte de terra banhado pelo mar.

Após a batalha contra os etruscos, a cidade viveu uma expansão que já “não cabia” mais no monte sobre o qual tinha sido fundada, e neste momento foi fundada a nova cidade, ou Nea-polis, que nós chamamos Nápoles. Hoje em dia ainda é possível ver traços da muralha grega do V séc. a.C..
 
Subterrâneos de Nápoles

Nápoles durante a dominação romana


Como a nossa Nápoles era conhecida pela natureza exuberante e pelo ótimo clima, no período da dominação romana, a antiga e importante cidade mercantil se transformou lentamente numa zona de veraneio, sobretudo na ponta do golfo conhecida hoje por Posillipo, com enormes e luxuosas (nunca esqueça que o luxo é italiano!) mansões de férias, além dos templos, teatro e foro. Neste sentido, Nápoles é como Roma: dada à sua idade, seus subterrâneos são extraordinários! 

Basílica de São Lourenço Maior
 Basílica de São Lourenço Maior e emocionante pavimento paleocristão
 
O final do império romano foi mais ou menos “o fim do mundo”, período com invasões e guerras até que se estebelecesse de novo um primeiro e delicado equilíbrio bizantino na Baixa Idade Média.
Nápoles vai sofrer uma dominação normanda (como a Sicília) a partir do XII século, vai ter a influência de Frederico II (que funda a primeira universidade estatal em 1224!!!), para depois permanecer sob domínio Angioino no século XIII, até à dominiação espanhola do século XV.

Caravaggio em Nápoles

Sucessivamente, no período período paleocristão que foram construídas basílicas e catacumbas (famosas as do santo mártir Gennaro, fora dos muros), digna de nota a Santa Restituta com cinco naves do período de Constantino.

Pietro Cavallini em Nápoles
Cavallini em Nápoles!

Isto tudo sem falar na famosa pizza, que, sim, é melhor do que todas as que você já comeu na vida!

O que ver em Nápoles ?

As igrejas de São Lourenço Maior, Santa Clara, igreja do Jesus Novo, e São Domingos Mario; a catedral da Santa Maria Assunta!
O bairro Spaccanapoli, a Capela de São Severo e o Museu Arqueológico - sobretudo se for também ver Pompéia, o Museu Arqueológico de Nápoles contém muitas preciosidades escavas nestas cidades antigas.
Se tiver mais tempo na cidade, o Castelo dell'Ovo e o Palácio Real.

Pizza em Nápoles

Este post é uma pincelada sobre esta maravilhosa e rica cidade com um grande passado e cheia de obras de arte e arquitetura que põe a pergunta “Quando irei visitar Nápoles” em vez de “Vale à pena visitar Nápoles?

Touro Farnese, escultura que vem das Termas de Caracalla de Roma

Nossos três tours básicos de Nápoles se concentram no centro-histórico; o ponto de vista pode ser o “clássico”, com as construções mais importantes, o “massônico”, ou o fantástico museu arqueológico.
Garanta a sua viagem na Itália com guia em português particular da mais alta qualidade; não hesite em escrever para Guia Brasileira em Roma para pedir seu orçamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário