quarta-feira, 25 de março de 2015

Pitigliano, cultura e vinho na Toscana da Maremma!

Uma das coisas que mais amo no mundo é passear pelos pequenos burgos da Itália, tanto que estou postando várias cidadezinhas que ainda não são famosas na blog-literatura de língua portuguesa, mas que são muito especiais!

Hoje vou falar de um passeio lindo que fiz à Pitigliano, na Toscana. A cidade tem suas origem também etruscas, como quase todas as cidades da Toscana; infelizmente o que ficou de etrusco aqui foram somente dois pedaços de muralhas. A maior parte do que vemos aqui tem a sua origem a partir do período medieval.

A primeira impressão que temos quando nos aproximamos deste burgo, é a cidadezinha no alto de uma rocha de tufo com o aqueduto mediceo.
Logo notamos um mega-aqueduto do XV século que enfeita a cidade.

Visita da cidade medieval de Pitigliano
Aqueduto de Pitigliano

Emocionante passar em cima do viaduto para entrar na cidade!

Entrando na cidade à pé!
Passando sobre o viaduto com a placa que nos dá a certeza que este é
"um dos buurgos mais bonitos da Itália"!

Atravessamos a praça Garibaldi para logo encontrar uma das características mais fortes da cidade: a "pequena Jerusalém", e assim mergulhamos no bairro judeu! Sinagoga e espaço com exposição permanente de cultura judaica são fascinantes, olhem os espaços:

Tickets para a sinagoga de Pitigliano


Produção antiga de vinho kosher, Pitigliano
Instrumentos para a produção do vinho, escadas que não acabam mais!

Visitando antiga adega de Pitigliano
A adega onde envelheciam o vinho kosher - 
ah, se estas paredes falassem!

Forno antigo, em Pitigliano
O antigo forno, com fotografias na parede, 
que documentam quando ainda funcionava

Pão de ázimo em museu, Pitigliano
Curiosa a forma do pão de ázimo que eles documentam aqui!

Depois demos um pulo na Catedral de São Pedro e Paulo, que apesar da sua origem medieval foi restruturada no período barroco, que é como a vemos hoje:

Catedral de São Pedro e Paulo em Pitigliano
Catedral de São Pedro e Paulo, Pitigliano

E depois da chegada e das longas explorações, já ficamos com fome e achamos um restaurantinho escondido de onde saía um cheiro delicioso e onde o menú tinha várias alternativas para quem não come carne! Os toscanos são conhecidos também como "comedores de feijão", o que é sempre uma alegria!

Almoço em Pitigliano
Pici, a pasta típica de Pitigliano com verdura, 

Massa, almoço em Pitigliano
pici com tomate fresco...

Os toscanos são conhecidos pelos italianos como "comedores de feijão"
e um delicioso prato de feijão temperado, uma delícia!

Depois do almoço demos um pulo no Palazzo Orsini, com os Museus de Arte Sacra e o Museu Arqueológico.

Na saída, passamos pela Praça da República com a Fontana delle Sette Cannelle que tem uma vista fantástica do vale ao redor do burgo.

Praça central de Pitigliano
Fontana delle Sette Cannelle, Pitigliano

Como toda cidade italiana quue se preze, Pitigliano também tem um ótimo vinho

De brasileiros para brasileiros na Itália: guias de turismo que falam português.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Ano Santo Extraordinário

Família visitando o Papa
A deliciosa família Galvão encontra o Papa em 2014

No seu primeiro discurso, assim que foi eleito, o papa Francisco afirmou que “vinha de longe”e que tinha chegado para evangelizar. Palavras fortes e surpreendentes que sucitaram imediatamente muitas dúvidas. A primeira delas: como? Como pode uma Igreja que há muito tempo está perdendo fiéis para outras crenças, que parece não acompanhar os tempos, evangelizar uma sociedade? Uma igreja com sérios problemas de clericalismo e de corrupção?

E aí, quinze anos depois do Jubileu e dez anos antes do próximo, papa Francisco anuncia um Ano Santo extraordinário que traz consigo a palavra-chave “misericórdia”, porque “ninguém pode ser excluído da misericórdia de Deus; todo mundo sabe como atingi-la e a igreja é a Casa que recebe todos e não recusa a presença de ninguém. As suas portas estão abertas e quem se sentir tocado pela graça possa encontrar a certeza do perdão. Quanto maior o pecado, maior será o amor que a Igreja demonstrará a quem se converter.” - palavras do papa Francisco, inspirado por uma frase do evangelho de São Lucas: “Sejam misericordiosos como o Pai”. Uma ideia genial?

Cúpola de Michelangelo da Basílica de São Pedro
A maravilhosa cúpola de Michelangelo

Então, o início do próximo ano santo extraordinário será dia 08 de Dezembro de 2015, com a abertura das Portas Santas das Basílicas, que ficam muradas durante o período de 25 anos. O significado da abertura destas portas é ligado à oportunidade de salvação para os fiéis que as atravessarem. 

O final do jubileu será dia dia 20 de Novembro de 2016.

O ano santo é, para os católicos, um ano dedicado a Cristo. É um ano de remissão dos pecados, um ano de conversão e de penitência e que tem sua origem em tradições hebraicas: dívidas eram canceladas e famílias que tinham perdido propriedades ou tinham se tornado escravas, obtinham de novo a liberdade. 

Nave central da basílica de São Pedro
Atmosfera mágica no interior da basílica de São Pedro

Por curiosidade, o primeiro Ano Santo foi anunciado pelo Papa Bonifácio VIII, e diz a tradição que o pequeno afresco de Giotto na nave da direita da Catedral de São João em Latrão ilustra este fato.

O último jubileu extraordinário tinha sido anunciado pelo Papa João Paulo II em 1983, em comemoração da redenção de Cristo, pelos 1950 anos da ressurreição de Jesus.

Um ano de indulgência plena significa peregrinação às basílicas patriarcais de Roma para atravessar as portas santas de cada uma: São Pedro, São João em Latrão, Santa Maria Maior e São Paulo Fora dos Muros.

A cruz do papa Francisco
O crucifixo de papa Francisco

Dizem que depois do anúncio do ano santo, papa Francisco se ajoelhou e confessou seus pecados.

De brasileiros para brasileiros na Itália: reserve aqui a sua guia de turismo que fala português.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Chocolateria artesanal em Trastevere

INFELIZMENTE ESTA CHOCOLATERIA FECHOU AS PORTAS EM NOVEMBRO DE 2015.
Lugarzinho especial que resiste às intempérias na sede de Trastevere desde, que eu me lembre, mais ou menos 1999.

Entrada da chocolateria napoletana
Chocolateria artesanal de Trastevere

Toda feita com muito esmero, a Doce Idea é um projeto napoletano artesão que teve a sua primeira loja aberta em 1979 e que é certamente obra das mãos de um grande mestre chocolateiro!

Na série "bonbons", vamos dos famosos "puríssimos" de 70% aos 99% , passamos à combinações clássicas, como o cremino (com gianduia), aromatizados cítricos, com frutas vermelhas, recheados com creme de chocalate branco ou preto, ou ainda os alcoólicos; mas ainda temos os biscoitados, com amêndoas ou nozes.

o balcão da chocolateria é uma verdadeira perdição

Aí só falta adicionar os sorvetes! Tartufos amargo, com pistache ou café. Que maldade, né?!

Ofertas dos chocolates artesanais, sempre perto do caixa
A vitrine sempre muda de acordo com as festividades - 
aqui no canto, ovinhos de páscoa

Exemplos de chocolates da chocolateria  artesanal de Trastevere
Aqui um pequeno exemplo de combinação para presente 
que recebi de uma amiga

É uma parada fundamental para os dependentes de chocolate como eu!

A loja de Roma fica na Via di San Francesco a Ripa, 27, em Trastevere.

De brasileiros para brasileiros na Itália: guias de turismo que falam português.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Cinque Terre com guia de turismo em português

Em 2007 fui parar na Ligúria pela primeira vez, trabalhando com alemães.

Vista de Vernazza do alto
Cinque Terre. Vernazza, vista do alto

Obviamente me apaixonei pelo lugar, pelas pessoas que trabalharam junto comigo e que viraram amigos com quem tenho contato até hoje.

Meu querido colega Rudi, molhando os pés em Vernazza, em 2007!
Com o caríssimo colega Rudy, num momento de pausa

Nós ficávamos estrategicamente estacionados na divisão das regiões da Toscana com a Ligúria, perto de Forte dei Marmi, e cada dia fazíamos passeios com o grupo: um dia Cinque Terre, um dia San Gimignano, um dia Porto Venere e Portofino.

Nós em Portofino, vista da baía do alto
Porto Fino visto da subida ao Castelo Brown

O nosso trabalho era cuidr de grupos enormes e éramos responsáveis pela organização do almoço, da pontualidade das partidas e chegadas de trem para que tudo corresse bem. Em cada lugar que chegávamos, os clientes ficavam livres para explorar a cidadezinha, que nós explicávamos durante a viagem os pontos principais a serem vistos.

Porto de Portofino
O porto de Portofino

Foi neste período que peguei o vírus do "relógio suíço". Quando trabalho, tudo tem que funcionar assim, perfeitamente, do ponto de vista da qualidade da relação com o cliente, dos serviços oferecidos e das acordos de horários combinados.

Cinque Terre é o nome de uma região na costa noroeste onde existem cinco pequenas vilas na província de La Spezia, região da Liguria e que é Patrimônio UNESCO  desde 1997 por causa da beleza da agricultura realizada em terraços. A partir de 1999 esta zona foi colocada sob a  proteção de um Parque Nacional.

Mapa do Parque Nacional de Cinque Terre, Liguria
Mapa de Cinque Terre, Parque Nacional

Cinque Terre pode ser um passeio de um dia, mas como é muito apaixonante, podendo ficar mais é melhor! Hoje em dia tenho também na minha equipe guias que falam português e adoram brasileiros nesta zona e que facilitam e abrem os caminhos para as preciosidades de cada vilarejo, ajudando o viajante a economizar tempo, indo direto ao ponto de cada parada.

A produção reduzida e maravilhosa de uma plantação que é patrimônio UNESCO
Produção de vinho maravilhosa!

O nosso passeio de um dia para em quatro das cinco aldeias, passando pelas igrejas mais importantes, pontos panorâmicos, e, obviamente comendo no restaurante mais gostoso e simpático de Monterosso al Mare, o da Isabella e Marco, "Al Carugio" na Via San Pietro, 9.

O vinho é cultivado aqui nas colinas que foram escavadas e "terraçadas" para criar mais espaço à plantação há mil anos.  A produção de vinho desta zona é uma das coisas mais maravilhosas do mundo, viva o Cinque Terre DOC! E não é à toa que Cinque Terre faz parte do Patrimônio UNESCO. Típico desta zona é o vinho Sciacchetrà, feito com um procedimento que utiliza uvas supermaturadas, onde o conteúdo alcólico e de açúcares é mais elevado do que o normal.

Em vários vilarejos encontramos igrejas medievais de peregrinagem, onde sem dúvida vale a pena dar uma parada.

Para reservar uma excursão com guia em português, não hesite em nos contactar!

Portofino é um antigo vilarejo de pescadores tão lindo que os americanos tiveram a pachorra de reconstrui-lo nos Estados Unidos!
Mega yates em Portofino
Um dos portos mais chiques da Itália, Portofino

Visitar Cinque Terre de Gênova ou La Spezia é perfeito. Se for fazer um bate e volta a partir de Florença, serão aproximadamente 2,5h de carro de ida e o mesmo de volta (!). 

DE TREM DE GÊNOVA para Cinque Terre:
De Gênova você pode pegar o trem Itercity 505 das 08.51h  de Genova Piazza Principe que às 10:04h você já está na porta do Parque para entar!
O retorno   pode ser feito com o Frecciabianca 8620 de La Spezia das 17.46, com chegada em Genova às 18.50h.
O valor do ticket de trem é aproximadamente € 20 ida e volta.
A entrada ao Parque delle Cinque Terre fica entre € 13-16 e vale por um dia inteiro e dá direito à entrada no Parque e às passagens de trem de uma aldeia à outra.  

De brasileiros para brasileiros na Itália: reserve aqui a sua guia de turismo que fala português.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Afrescos do período imperial

Muito provavelmente você já se perguntou o porquê da falta de afrescos do período da Roma imperial. As vicissitudes da cidade fizeram com que o pouco que tem, fosse "enterrado" para dar lugar à novos espaços com o crescimento da cidade.


Por isso tanta gente vai à Pompéia Ostia. Quem acompanha o blog ou os posts do Facebook  vê o quanto falo de Ostia, pois é muito perto de Roma e essa zona arqueológica tem a grande vantagem de ainda 'não ter sido descoberta pelas massas', um lugar ótimo para quem gosta de arqueologia.

As casas romanas do Célio
Os queridíssimos Marina e José Carlos 
curtindo os afrescos das Casas Romanas

Em Roma, temos um fantástico sito arqueológico 'meio escondido' na colina chamada Celio,  as "Casas Romanas do Celio", onde podemos saborear um pouquinho de afrescos e pavimentos com mosaicos, mantidos em modo excelente pela instituição que toma conta dele.

As casas romanas do Célio
A famosa sala com a figura do Orante

Este sítio arqueológico foi descoberto no final do século XIX. O último, maravilhoso, restauro, é de 2002.

As casas romanas do Célio, temas pagãos
A sala dos Genios

Aqui moraram dois santos mártires, João e Paulo na segunda metade do IV século.

Coisa muito comum, a casa dos mártires se transformou em um lugar de culto, onde posteriormente surgiu uma basílica, a linda basílica de São João e Paulo.

Chão de pastilhas de antiga casa do período imperial
O pavimento antigo com pastilhas policromáticas

Hoje podemos caminhar pelo interior desta grande residência antiga que até parece um labirinto e admirar afrescos do III século.

No andar inferior da antiga domus tem um pequeno museu com preciosidades encontradas durante o restauro.

Maravilhosos bacini, decoração em cerâmica policromática de campanários
Aqui os bacini, isto é, as inserções originais em cerâmica da decoração do campanário da igreja


Para compreender as cidades italianas e seu patrimônio são necesessários anos de estudo de arte, arquitetura e arqueologia e outros tantos anos para aprofundar este conhecimento e escrever artigos como este. Escolha uma guia profissional pois ela fará uma grande diferença na sua estadia.

De brasileiros para brasileiros na Itália: reserve aqui a sua guia de turismo que fala português.

Endereço:
Clivo di Scauro
Horário: 10.00 às 13.00 e 15.00 às 18.00 
Fecho: 3as e 4as 
Tickets:  inteiro: € 6 e reduzido: € 4