sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Piazza del Popolo

Piazza del Popolo, ROma
Piazza del Popolo

É uma das praças mais lindas de Roma, ao pé da colina Pincio. Papa Pasquale II (1050-1118) mandou construir ao lado da entrada do Muro Aureliano uma capela, com dinheiro do povo romano, a chamada Santa Maria del Popolo. A igreja foi construida sobre a tumba da família Domizi, que era a família do Imperador Nero

Entre 1472 e 1477, a basílica adquiriu um aspecto renascimental, e em 1655-1660, Lorenzo Bernini a reformou com o típico estilo barroco, que observamos hoje. 


Fonte do Obelisco da Piazza del Popolo, Roma
Na sombra do obelisco de Piazza del Popolo

Dentro desta pequena igreja encontramos verdadeiros tesouros da pintura: de Caravaggio, temos a Conversão de São Paulo e Crucificação de São Pedro; afrescos de Pinturicchio, a Assunção de Anibale Carracci, além do mágico dedo de Raffaello Sanzio (Capela dos Chigi) e de Bramante; esculturas de Andrea Bregno e Bernini

O convento ao lado da igreja hospedou Martinho Lutero, quando veio à Roma.


Piazza del Popolo vista do Pincio
Piazza del Popolo, visto do alto do Pincio
As duas chiese gemelle, igrejas gêmeas, Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli, deram um novo aspecto à praça. Estas igrejas marcam a origem das ruas, respectivamente, à Via del Babuino e Via del Corso e foram construidas por ordem de Papa Alessandro VII, e acabadas depois da morte deste Papa, em 1667. Estas igrejas que dão um toque profundamente barroco à praça, foram iniciadas pelo arquiteto Carlo Rainaldi e finalizadas por Bernini e Fontana - todos estes arquitetos estiveram envolvidos na transformação da Basílica de São Pedro como nós a vemos hoje, bem como a Praça São Pedro.


Piazza del Popolo, centro da praça
Piazza del Popolo, do centro da praça
O chamado obelisco Flamínio foi trazido do Egito (época de Ramsés II Merenptah, 1232-1220 a.C.) e pelos antigos romanos sob Augusto para adornar o Circo Máximo. Ele foi colocado no meio da praça por desejo do Papa Sisto V, em 1589.
A forma elíptica da praça que vemos hoje, foi dada pelo arquiteto neoclássico Giuseppe Valadier, no final do séc XIX. Olhando para o portão , de costas para as igrejas gêmeas, vemos à esquerda uma fontana com Netuno e tritões; à direita outra fontana com a deusa Roma com duas alegorias dos rios de Roma, o Tibre e o Aniene. Aos pés da deusa, vemos a loba capitolina que amamenta os gêmeos. Valadier foi também o responsável pelo inserimento dos 4 leões em mármore travertino, que imitam os verdadeiros leões em granito egípcios, nos 4 ângulos do obelisco.

Leia também o post sobre a Igreja Santa Maria del Popolo:


Igreja del Popolo

- faça seu passeio com uma guia em português

Nenhum comentário:

Postar um comentário