quarta-feira, 8 de junho de 2016

Aula Gotica e o afresco no século XIII em Roma

Em Roma as emoções sempre se renovam. A cidade eterna conta com descobertas excepcionais no século XX e XXI sobre o passado. Neste post vamos falar de um ciclo de afrescos da primeira metade do século XIII, descoberto em 1996 e restaurados por quase 10 anos e raramente abertos ao público: a chamada “Aula Gótica”.

Aula Gótica, afrescos especiais do período medieval em Roma
 Foto: Laboratorio fotográfico da Superintendência Especial para o patrimônio histórico artístico etnoantropológico e para o Polo museal da cidade de Roma

Situada na antiga estrada conhecida como “Via Latina”, no interior complexo dos Santos Coronati, em uma torre do IX° século foram descobertos afrescos que mais uma vez contradizem a visão toscanocêntrica do Renascimento e que em Roma existiu, sim, uma continuidade na produção artística de altíssima qualidade durante os séculos e que provavelmente alimentou as grandes mentes e mãos que parteciparam da aurora do Renascimento, pois foram finalizados no ano de 1243 (poderíamos até hipotizar uma visita do jovem Giotto a este complexo).

 Foto: Laboratorio fotográfico da Superintendência Especial para o patrimônio histórico artístico etnoantropológico e para o Polo museal da cidade de Roma

O palácio cardinalício de Stefano Conti, vicário de papa Inocêncio IV conta hoje com os antigos muros, torre e metade da antiga igreja carolíngea (destruída no incêndio de Roberto Guiscardo em 1084), com uma capela da igreja de São Silvestro e o monastério de irmãs agostinianas em clausura, aqui desde 1560.

Foto: Site Santos Coronati

Mas é essa Aula, este grande ambiente dividido em duas partes, com afrescos sobre uma área que chegou até nós de 300m2,  com seu programa iconográfico sobre o conflito entre Igreja e Império que nos interessa. Os historiadores afirmam que aqui aconteciam banquetes e julgamentos, através da interpretação da grande imagem central de Salomão exercendo a função de juiz.

  Foto: Laboratorio fotográfico da Superintendência Especial para o patrimônio histórico artístico etnoantropológico e para o Polo museal da cidade de Roma

O primeiro ambiente que entramos contém afrescos que falam do passar do tempo em forma das estações, as atividades quotidianas ligadas à terra e à preparação de alimentos, com os nomes dos meses do ano. Por exemplo, Janeiro é representado com a preparação da salsicha e com uma figura de Jano Bifronte. Em Fevereiro temos a preparação do vinhedo. Interessante e de grande valor artístico e histórico o mês de Março, onde uma figura feminina tira um espinho do pé de uma figura masculina (ou faz alguma coisa muito parecida com esta atividade). O mês de Abril é representado com um pastor e seu rebanho; Maio tem um cavalheiro sobre um cavalo branco, e por aí vai.

Na linha superior há uma representação das Artes do Trívio e Quadrívio (percurso de estudos preliminares antes dos estudos universitários): exaltação das ciências que elevam o espírito.
Os penachos arrematam a decoração do tempo com as “quatro estações da vida do homem”.
No teto temos um afresco que representa a terra, chata como uma pizza e circundada por água e tritões.

No segundo ambiente encontramos uma iconografia mais complexa, concentrada na vida espiritual, com representações da glorificação da Igreja, alegorias das Virtudes com personagens do Antigo e Novo Testamento, os clássicos pavões e uma cena do triunfo das igrejas celeste e terrena: a afirmação alegórica é clara: é a Igreja é a instituição que legitima o poder do imperador.

Vemos também representados São Francisco (morto em 1226) e São Domingo (morto em 1221) faz com que pensemos que Stefano Conti chego a conhecer pessoalmente estes dois extraordinários personagens, muito por que, a sua Ordem tinha sido aprovada por seu tio, Inocêncio III!

A alusão ao "spinario" e ao deus Mitra confirmam um conhecimento da arte antiga, com grande capacidade de representação de tridimensionalidade e espaço que denotam a famosa linha vermelha que nunca foi interrompida no desenvolvimento da arte romana! Uma visita para experts ou apaixonados por arte e história!

Para o seu roteiro personalizado na Itália com guia em português não hesite em escrever para Guia Brasileira em Roma para pedir seu orçamento.

Monastério dos Santi Coronati
Via dello Statuto, 44
Email: archeocontesti@gmail.com 
Info: 335.495248 
seg-sex 9.00 -13.00 / 14.00- 17.00 

Nenhum comentário:

Postar um comentário