domingo, 1 de maio de 2016

Roseto da prefeitura de Roma

Imagine você que para falar de um jardim público, ou Roseto da Prefeitura de Roma, fundado nos anos '50 do século XX, é necessário voltar no tempo por mais de dois mil anos, pois no V séc. a.C. foi promulgada uma lei que permitia a construção de casas aos plebeus nesta zona, que mais precisamente é chamada de colina Aventino. Mais para trás ainda, no tempo dos reis (753 a.C. - 509 a.C.), teria existido aqui um templo dedicado à deusa Diana, erguido por Servio Tullio, o segundo rei etrusco de Roma, além de templos dedicados à muitas outras divindades, como Mercúrio e Cerere.

No período imperial esta colina foi incluida no perímetro sagrado da cidade, isto é, no pomério, e famílias abastadas vieram viver aqui e construíram mansões luxuosas, como o imperador Traiano (antes de se tornar imperador) e o imperador Adriano.

Roseto da Prefeitura


A situação mudou muito na Idade Média, quando a colina abrigou vários monastérios, além de ter terrenos cultivados, cobertos por videiras e oliveiras. A partir da segunda metade do século XVII, parte da zona do lado em frente ao Palatino se transformou na zona cultivada pelos judeus, com o cimitério da comunidade.

Roseto da prefeitura

Depois da II Guerra Mundial e destruição do primeiro roseto da prefeitura de Roma na colina chamada Colle Oppio, atrás do Coliseu, o roseto foi transferido à área antigamente ocupada pelo cemitério hebraico nos anos '50, cujas ruas foram desenhadas em forma de Menorah. Por esta razão, membros das antigas famíliass sacerdotais Cohen, Aaron, etc, são desaconselhados de entrar no roseto por ser considerado um “lugar impuro” (há uma placa na entrada com este aviso).

A forma do candelabro de 7 braços do Roseto da Prefeitura
Foto de Sara Fabrizi

O roseto conta hoje com mil e cem tipos de rosas que vieram dos quatro cantos do mundo, passando pela China, Mongólia e África do Sul. A parte superior do roseto abriga rosas antigas e modernas; na parte inferior, encontramos as rosas do “Prêmio Roma,” flores que parteciparam da premiação a partir dos anos '30, de quando o roseto ainda estava no Colle Oppio. 

Passeando pelo  Roseto da prefeitura em Roma

Entre as curiosidades deste maravilhoso jardim de Roma, encontramos a Rosa Chinensis Virdiflora, com pétalas verdes, a Rosa Chinensis Mutabilis, cujas pétalas mudam de cor no decorrer da floritura, e a Rosa Foetida, uma rosa que cheira mal!

Maravilhosa vista do Palatino do Roseto da Prefeitura em ROma

Nos anos '30 o roseto foi ideato e planejado pela Condessa Mary Gailey Senni, uma americana que se casou com um conde romano e aqui ficou, contribuindo para a beleza desta cidade eterna e eternamente maravilhosa.

Rosa Mutabilis, Roseto da PRefeitura em ROma
Para o seu roteiro personalizado na Itália com guia em português não hesite em escrever para Guia Brasileira em Roma para pedir seu orçamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário