quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Sovana: Cidadezinha da Toscana

Talvez eu seja suspeita para falar, mas para mim a Itália é o país mais lindo do mundo.

Em qualquer cidade que você sair por aí pelos arredores, vai descobrir tesouros inestimáveis e não vai parar nunca de ser surpreendido. E vai ter o vinho maravilhoso da zona, e as comidas típicas.
Isso é o que eu tenho feito desde 1998, quando cheguei aqui.

Hoje vou mostrar meu passeio em uma cidadezinha tão pequena, pensa, só tem 460 habitantes - e como vale a pena chegar aqui, é apaixonante!

Praça central de Sovana
A praça central de Sovana, na Toscana

Estamos na Toscana, solo etrusco, numa zona que foi conquistada pelos romanos no ano de 280 a.C. e a partir desta data sofreu o que os historiadores chamam de processo de romanização.

Em torno ao ano 1000, a poderosa família Aldobrandeschi, que possuía vários feudos na zona da Maremma e do Monte Amiata, mandou contruir um castelo, ao redor do qual formou-se um pequeno burgo. Sovana foi parar nos livro de História, pois aqui nasceu o famoso papa Gregório VII, que deu início às Guerras de investiduras contra Henrique IV, no ano de 1075.

Ruazinha de Sovana
A caminho da Catedral de Sovana, passamos pela rua cheia de flores 
e pela casa que pertenceu ao papa Gregório VII

A visita à Catedral dos Santos Pedro e Paulo, contruída sobre uma estrutura do século VI entre os séculos IX e XI e depois finalizada  Gregório VII, vai ficar para sempre na sua memória! A fachada foi restruturada no século XIV, mas a maior parte do edifício é do século XI.

Chegamos pela rua da praça principal na parte de trás da catedral - num dia de sol muito forte de Setembro!

parte posterior da Catedral de Sovana]

Antes da entrada, passamos por este portão lateral que fica fechado e que já me causou quase uma parada cardíaca de tanta beleza!

Maravilhoso portão lateral com decoração românica
O portão lateral maravilhoso da catedral de Sovana

Lunetta do portão lateral da Catedral de Sovana
E aqui um detalhe do portão, com os leões 
que tinham como função "proteger" a catedral

Closeup da decoração românica da Catedral de Sovana
Aqui outro detalhe com a singela representação 
da ascenção ao céu de uma alma 

O interior da catedral é dividido em três naves com colunas bicolores.

Nave central com as maravilhosas colunas bicolores
Nave central com closeup de nervuras da coluna 

Interessante as decorações dos capitéis, típicas da escola lombarda do XI século, com representações da bíblia (Glória da Virgem Maria com São Bento e São João e Gualberto, do século XVI) e a pia batismal.

Pia batismal da Catedral de Sovana
Pia batismal da Catedral de Sovana

Nave central  da Catedral de Sovana
Christina, companheira de todas as aventuras,
 completamente tocada por tanta beleza. 

Esta catedral contém os espólios de San Memiliano, um bispo de Palermo da segunda metade do século V. Acredita-se que a catedral foi contruída sobre a acrópole etrusca.

De brasileiros para brasileiros na Itália: reserve aqui a sua guia de turismo que fala português.

Nenhum comentário:

Postar um comentário