terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Bate e Volta de Roma: Florença

Vale a pena fazer um bate-e-volta de Roma à Florença?


Vale à pena fazer um bate e volta à Florença?
Panorama de Firenze, foto de Justus Hayes

Este post partirá desta pergunta que me fazem muito para esclarecer como fazer excursões a partir de Roma e hoje começamos com Florença!

Depois vou ver se o Rodnei tem vontade de contar do bate e volta que ele fez à Veneza (êita gente animada!) pra vocês lerem.

Firenze é uma cidade que merece pelo menos três dias, para ser curtida. Ideal seriam 5 dias, pois se você for ver realmente os museus, já dá para passar um dia inteiro nos Uffizi, Galleria Palatina, Palazzo Pitti ou a Casa de Michelangelo, para citar alguns exemplos! Isso sem contar os arredores, as colinas seneses com suas vinícolas e seus vinhos maravilhosos.


Ponte Velha, Florença
Ponte Vecchio, foto de Simen Idsøe Eidsvåg

Se tiver o pique, e não tiver jeito de passar mais dias em Florença, vá!
Você pode sair de Roma com o trem 9566 FRECCIAROSSA direto das 07:05, com chegada às 08:36 em Firenze. A estação "central" se chama Santa Maria Novella. Naturalmente eu aconselharia de pegar uma guia para... por várias razões e aqui citarei duas:

1) economizar tempo, indo diretamente aos monumentos mais importantes;
2) ter todas as explicações necessárias para poder ir embora da cidade com uma boa ideia da história da cidade, sua arquitetura e sua arte.

Fundamental ver a Piazza della Signoria com seus monumentos: Palazzo Vecchio, Loggia dei Lanzi, Uffizi, Ponte Vecchio, Mercato Nuovo, Piazza della Repubblica e Piazza del Duomo.


Perseu com a cabeça da Medusa
Perseu com cabeça de Medusa, Foto de Studio Grafico Epics

Algumas (como escolher?!) igrejas são verdadeiros museus, e são também um must! O explêndido Duomo, documento vivo do Renascimento fiorentino, Santa Maria Novella, Santa Maria del Carmine com maravilhosos afrescos de Masaccio, a românica San Miniato, e as esculturas de Michelangelo na Capela Medici dão uma ideia da riqueza desta mágica cidade.

Florença é tão especial, que parece um cenário... com certeza você vai se pegar falando "Noooossa, como é que projetaram esta cidade tão linda?" É neste momento, que quando uma pessoa que nasceu e mora naquele lugar, pode te contar ao vivo e a cores na tua língua sobre as coisas que você está vendo, é que você entende que guias são uma delícia de ter ao seu lado numa cidade tão maravilhosa que se apresenta como um mistério num primeiro momento. É assim que você vai realmente curtir o passeio. Palavra de quem sofreu muito antes de entender isso!

Em linhas gerais, a Piazza della Signoria é o coração de Firenze, um lugar que "desde sempre" foi habitado pelo ser humano. O que a gente vê hoje ali começou a tomar forma na segunda metade do séc XIII, quando começou a virar o centro da vida politica dos moradores, em contraposição ao centro da vida religiosa, que era a Piazza del Duomo.

O "Palazzo Vecchio", na Piazza della Signoria, é a prefeitura da cidade. É um ótimo exemplo de arquitetura do séc XVI italiana.

Para organizar e estruturar sua visita, reserve uma guia em português que faça o centro histórico em ~2,5h em português:  escreva um email para patcarmobaltazar@gmail.com. 

Voltamos à Roma com o trem 9549 FRECCIAROSSA, que sai de Firenze (Santa Maria Novella SMN) às 19:04h e chega à Roma às 20:35 à Roma Termini; se decidirmos jantar antes de voltar, podemos pegar o trem número 9559 FRECCIAROSSA, que sai de Firenze (Santa Maria Novella SMN) às 22:04h e chega à Roma às 23:35h em Roma Termini.


A famosa vista do Piazzale Michelangelo
Maravilhosa foto panorâmica no cair da tarde de Toni Rodrigo

Então, valeu o bate e volta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário