domingo, 3 de novembro de 2013

Villa dei Quintili

"Desde o início da manhã comece a dizer a si mesmo: encontrarei pessoas vãs, ingratas, violentas, fraudulentas, invejosas, anti-sociais; estas pessoas são assim por que ignoram o bem e o mal. Eu, no entanto, que meditei sobre a natureza do bem, compreendi que ele é bom, e que a natureza do mal é indecente; a natureza daqueles que cometem erros, que é um parente meu, não porque é do mesmo sangue e semente , mas porque ele, como eu, possui a mente e deste modo pode compreender a natureza divina. Sendo assim, eu não poderei ser prejudicado por um deles, porque ninguém vai ser capaz de me envolver na sua imoralidade, por isso eu não posso nem ficar com raiva do meu parente ou ter ódio por ele. Na verdade, nós nascemos para a cooperação, tais como os pés, as mãos, pálpebras, e os dentes alinhados na arcada superior e inferior. O ato de agir um contra o outro é, portanto, contrário à natureza; é absurdo o ódio que leva ao conflito uns com os outros." 
Marco Aurelio, De Pensamentos, 2008, II, 1


Vista da Via Appia do interior da Villa
A mansão foi a mais majestosa da antiguidade do subúrbio romano eveio parar nas mãos do estado somente em 1986. A construção original pertenceu aos irmãos Quntilli, que foram cônsul no ano de 151d.C.. O imperador Commodo, filho do Imperador Marco Aurelio, mandou assassinar os irmãos Quintili, de tanta inveja que ele tinha da maravilhosa mansão! Commodo amava a tranquilidade do campo e dos benefícios das termas da mansão.

Vista lateral do complexo

Pavimentos e decorações das paredes depois do restauro
A mansão ( que em italiano é "villa") se encontra em um vasto terreno entre as ruas Appia Antica e Appia Nuova e foi contruída ao redor de uma grande praça. O núcleo mais imponente é composto pelos ambientes patronais e dos empregados: um edifício circular, vários quartos e duas grandes termas, uma com água quente e outra com água fria, com um pé direito de 14m, janelas grandes e revestidas com mármores policromáticos. 
Nós três, comemorando o aniversário de Giulia com um picnic na Villa

Imagem das ruínas ao entardecer
Este complexo monumental foi construído sobre um declive do subúrbio romano e oferece um panorama que inspirou célebres artistas ao longo do tempo.
Vista de região de Castelli através das ruínas
A entrada compreende um pequeno museu com algumas esculturas encontradas durante os trabalhos de escavação da villa.
Diana de Éfeso

Boi, encontrado na Via Appia (esculturinha dedicada a Zeus Bronton)

 Pedaço de afresco da vila

Prato encontrado durante escavações
A Villa dei Quintili é aberta todos os dias, com excessões de 2as-feiras e o horário é das ,9.00 às 18.30.
Fechada dia 25 de Dezembro e 1º de Janeiro.
Entrada único valida 7 dias para 3 sítios arqueológicos: Termas de Caracalla, Villa dei Quintili, Mausoleo di Cecilia Metella: € 7.00


Maravilhoso e importante Mausoléu de Cecilia Metella, na Via Appia Antica

Mausoléu de Cecilia Metella, visto da lateral da igreja de São Nicolau

Interior do Mausoléu de Cecilia Metella

Igreja de São Nicolau, Via Appia Antica

Um comentário: