segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

A alma de Trastevere


 A turma da Arlene e da Carla no Gianicolo com a nossa grande guia Michela! 
Seis meses atrás conheci uma pessoa que virou a minha mais nova amiga de infância, uma médica de Ribeirão Preto. Outro dia, estávamos falando de Roma e ela me disse que o seu avô (de quem ela tem o sobrenome italiano) imigrou do bairro de Trastevere ao Brasil. Geeeente, isso é uma coisa que toca o profundo da minha alma! Ela infelizmente não sabe muito sobre Trastevere, e por isso resolvi escrever este post. Aproveito para dedicá-lo também à uma caríssima amiga deste bairro tão especial, Marisa, que nos deixou no dia 23 de Novembro de 2011, alguém quem eu sempre vou trazer no meu coração!


Foto de Oscar Marin

Eu moro em Trastevere desde 2002 e tentei resumi aqui os pontos principais.


Originalmente Trastevere (além do rio Tevere) não pertencia à  Roma, mas à zona dominada pelos Etruscos.
O Imperador "Augusto" ( 27a.C.-69d.C.) foi quem anexou Trastevere à  cidade de Roma como o 14° bairro da cidade. Perto da Praça San Cosimato, (ótima Pizza no "Obitorio", Viale Trastevere n° 53) ele mandou construir uma espécie de poço onde organizava batalhas navais (como a Piazza Navona, por exemplo). Este bairro era habitado por judeus e sírios. Já que esta zona ficava no caminho do porto de Ostia, e também abrigava o famoso porto de Ripa Grande (perto de Porta Portese), ela foi se enchendo de artesãos e comércio, especialmente de comidas (vinhos e azeites, veja a fontana dedicada a estes comerciantes na Ponte Marmorata) - aí está a origem das famosas e genuínas cantinas que aqui encontramos hoje!


Foto de Jim Forest

Interessante notar que o Imperador Júlio César deixou toda a sua fortuna para ser dividida em partes iguais aos cidadãos romanos: a fortuna dele contava cem milhões de sestércios! À cidade de Roma, ele deixou os seus esplêndidos jardins de Trastevere para que fossem transformados em parques públicos.


Quando o Imperador Aureliano construiu os muros Aurelianos que englobavam o centro da cidade do III século, Trastevere foi incluido e ganhou três portas: a Porta Settimiana (onde voce toma o ótimo cappuccino de Alessandro no Bar Settimiano) como entrada ao Norte; a porta Aurelia a  Oeste; e a Porta Portuense (hoje San Pancrazio) ao Sul.



Uma imagem da Porta Settimiana de noite


Santa Maria em Trastevere foi a primeira igreja de Roma dedicada à  mãe de Jesus e foi construida no séc III. O aspecto que vemos hoje em dia foi dado por Inocêncio II, no séc XII. No seu interior existe uma imagem da Virgem que provavelmente "nao foi pintada por mãos humanas" (Imago Sanctae Mariae quae per se facta est) no século V-VI, e que muito provavelmente tem uma origem hebraica. Diz a lenda que no dia do nascimento de Jesus uma fonte de óleo (Fons Olei, símbolo da luz) jorrou improvisamente naquele lugar. O evento foi interpretado como a "Graça de Cristo que chega ao Mundo".


Não perca o maravilhoso mosaico do altar, feito por Pietro Cavallini em 1291, que conta a vida de Maria em seis imagens.

Seguem representações de Maria con S. Pietro, S. Paulo e o cardeal Bertoldo Stefaneschi, ajoelhado na frente de Maria. O cardeal ordenou o mosaico ao artista e muito provavelmente mandou restaurar o mosaico da façada. Curiosidade Romana: as quarenta e oito colunas desta igreja vem das termas de Caracalla.


Ábside de Santa Maria em Trastevere

Os habitantes de Trastevere são um povo à parte dentro da cidade de Roma: tem um humor rápido e sarcástico, com a piada sempre pronta na ponta da língua, são humanos e solidários; viver aqui é como viver numa cidade do interior dentro de uma cidade grande!


As poesias em dialeto romano nasceram aqui da boca de Sallustri, que deu o nome em forma de anagrama à  Piazza Trilussa..



Entrada do Jardim Botânico, no Largo Cristina di Svezia

Aos domingos, não perca a oportunidade de ir ao mercado de Porta Portese e fazer compras. Para quem gosta de brechós, é uma excelente oportunidade para comprar roupas usadas em bom estado por preços que começam em € 2! Eu normalmente entro pelo lado de Porta Portese lá pelas 9 e já comprei calça de linho por € 5!


O que ver em Trastevere:


- Villa Farnesina - Endereço: Via della Lungara, 230 - leia o post sobre os afrescos da vila aqui: http://guiaderoma.blogspot.de/2013/07/villa-farnesina-afrescos.html




A maravilhosa Villa Farnesina

E' uma construção do início do séc. XVI, de Baldassare Peruzzi, realizada para o banqueiro senese (de Siena) Agostino Chigi. Vale a pena ver os afrescos do ciclo da História de Cupido e Psiquê", realizado por Apuleio, Rafael Sanzio e seus alunos (Raffaellino del Colle, Giovanni Francesco Penni, Giulio Romano e Giovanni da Udine); o "Trionfo di Galatea"; a "Sala das perspectivas".



Sala com os afrescos de "Vulcão" da Villa Farnesina, foto de Silke Baron

Logo no final da Via della Lungara, depois do Arco di Settimiano à esquerda, na Via di Santa Dorotea n. 20, vemos a janela decorada com tijolinhos.


Horário de abertura: Todos os dias das 9 às 13, menos Domingos e feriados (último ingresso às 12:40).
Preço ingresso: € 5,00

Vale sempre a pena avisar que Trastevere é um bairro muito antigo de Roma e o que apresento aqui é uma rapidíssima pincelada do potencial de Trastevere, que deve ser entendido no seu contexto, por que tem uma história muito especial e antiga

- Galleria Nazionale d'Arte Antica in Palazzo Corsini - Endereço: Via della Lungara, 10
Foi a "choupana" de Christina da Suécia em Roma, que se converteu do luteranismo ao cristianismo, em 1659, renunciando à coroa para evitar de se casar com um cara que ela não tinha gostado de jeito nenhum, mas que a família dela queria tanto...

Em 1883 o prédio com as obras de arte do seu interior foram vendidos ao Reino da Itália, formando a primeira Galeria de Arte Nacional Italiana. Vale a pena ver: o Trítico do Giudizio, de Beato Angelico, Madonna col Bambino de Andrea del Sarto, Sacra Familgia de Fra' Bartolomeo, San Giovanni Battista de Caravaggio (!), um estudo de busto de Pieter Paul Rubens entre outras preciosidades!



Vista do Palazzo Corsini, foto de Jason Whittaker

Horário abertura: De 3a à Domingo, das 9 às 19.30. A bilheteria fecha às 19.00 (não chegue tão tarde!) - fecha 2as feiras, como quase todos os museus do mundo.

Preço ingresso: € 4

Bed&Breakfast em Trastevere:



O quarto "Galata"


Banheiro Gálata

Ambiente original em cozinha comum do Bed and Breakfast em Trastevere!

Podemos também fazer um Tour gastronômico em Trastevere.

Igreja com missa aos domingos em Português: Santa Maria della Luce na Via della Luce. Domingos, 17.30


Sorvete em Trastevere, para mim o melhor de Roma neste momento (update 2016): Gelateria del Viale, da Mary de Caravaggio

Sabe o que mais em #trasteverehttp://guiaderoma.blogspot.it/2015/12/santa-cecilia-em-trastevere.html

E se você já conhece Trastevere, venha desvendar Testaccio ou o delicioso bairro Monti!

3 comentários:

  1. Nossa esse bairro é legal mesmo, vou querer conheçer o jardim botânico e a escola de biologia, pois vou sentir mais a vontade do que em qualquer igreja ou obra arquitetônica. Vou levar um lanche também para fazer um pic nic solitário entre os arbustos...rsrsr bj tati rosatelli

    ResponderExcluir
  2. Fantásticas as dicas! Estou indo a Roma pela segunda vez no próximo março, e não deixarei de conhecer Trastevere e comer essas pizzas, sorvetes e nessa trattoria!

    ResponderExcluir
  3. Conheco Roma ha um montao de anos e nunca consegui visitar o Trastevere como nessas tres horas junto com a Patricia. Ela entendeu exatamente o que eu gostaria e me "levou pela mao" sentir o clima do bairro, em ruinhas e esquinas que -sozinha- eu nao saberia encontrar. Poderia ter durado mais tempo, aquilo eh um mundo repleto de conteudo. Foi tao intenso que, depois do almoco, eu dei ate uma parada na programacao pra ficar sentindo tudo o que vivi. Valeu!
    Angela Cassiano, abril de 2014

    ResponderExcluir