segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Fontana di Trevi

Aqui vão algumas observações fundamentais pra você curtir a Fontana di Trevi quando estiver em Roma. Vale a pena entender melhor o significado das imagens desta maravilha!

A Fontana di Trevi é a maior e uma das mais conhecidas em Roma - é fácil ouvir que é a mais linda do mundo! Ela foi projetada por um arquiteto chamado Nicola Salvi, que ganhou uma licitação no início do séc XVIII com um projeto que contava a história da construção do aqueoduto... além de ter proposto custos mais baixos de produção do que os outros arquitetos. Ele desenhou uma fontana que é um híbrido do classicismo e barroco - trocando em miúdos, uma coisa exageradérrima!

Imagem de Shirley De Jong

Os materiais que a compõe são travertino de Tivoli e mármore de Carrara; o tema da composição são as forças da Natureza que ameaçam a vida do Homem.

A lenda conta que os soldados do general Agrippa estavam perdidos nos arredores de Roma e tinham sede. Ao procurar uma fonte de água, encontraram uma linda jovem, que os mostrou onde tinha uma fonte - que ficou então conhecida como "Água Virgem" e assim construiu-se o aqueduto de 26km de comprimento para levar esta água ao centro de Roma.
A cena da moça mostrando a nascente aos soldados é o que você vê no retângulo (nicha lateral) lá em cima à direita.
A cena no retângulo da esquerda no alto, mostra o general aprovando a construção do aqueduto, com o engenheiro na sua frente, de joelhos e mostrando o projeto a ele.

As primas queridas na Fontana de Trevi, em Julho de 2013

No centro, tem o deus Oceano numa biga (carro com duas rodas e puxado por dois cavalos) em forma de concha e puxado por dois Tritões. O cavalo da esquerda é conhecido como o "cavalo agitado", pela postura dinâmica; o da direita é conhecido como "cavalo sereno". Ambos representam os dois momentos das águas do mar: às vezes agitadas, às vezes calmas.

Logo abaixo temos outras duas nichas maiores com alegorias da Fertilidade (à esquerda, com o cone cheio de frutas) e da Saúde (à direita, com a serpente).

Lááá em cima da arquitrave encontramos 4 alegorias que representam: a rica sabedoria; os presentes do Outono; a fertilidade dos campos e a abundância das frutas.


O Palazzo Poli, às costas da fontana, é a sede do Instituto Nacional de Gráfica e é um edifício público.

Dito isso, falta contar a estória da moedinha que todo mundo joga por cima do ombro, de costas para a fontana, para voltar à cidade eterna... bem, a verdade é que não se sabe quem começou com isso, mas o resultado é que a cidade doa o dinheiro à Caritas, que recebe em média 14.000 euros semanalmente (estimados por um famoso programa televisivo chamado Le Iene) dos generosos turistas.

Em 2007 uma pessoa que se dizia artista, fez uma performance na Fontana (aliás, em vários monumentos em ROma), colocando anilina vermelha na Fontana...Olha o resultado!


A sorte é que o corante é anilina e não danificou o monumento!

Mas lembre-se: à Roma precisa-se tornar!

Gostou do post? Deixe um comentário, é fácil!
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Dicas de livros e filmes
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Aprenda como escolher a melhor localização para o teu hotel!
-----------------------------------------------------------------------------------------------
Saiba como economizar com o Roma Pass
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário